Visite minha loja no Solidarium

Coruj'arts

domingo, 30 de novembro de 2008

Pensamentos 1

Pensei em postar alguma coisa hoje aqui no blog, mas não consegui pensar em nada que fosse meu (que eu tivesse um motivo pra postar) e então navegando pela internet, encontrei um pensamento bem interessante e resolvi colocá-lo aqui inaugurando a Série: Pensamentos. Espero que gostem!

Quando nada parece dar certo, vou ver o cortador de pedras a martelar numa rocha talvez 100 vezes, sem que uma única rachadura apareça. Mas na centésima primeira martelada a pedra abre-se em duas e eu sei que não foi aquela que conseguiu isso, mas todas as que vieram antes.

(Jacob Riis)


Grande abraço!

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Feliz Natal

Festas chegando...



Estava pensando o que colocar aqui para atualizar esse espaço, mas nada me veio à memória. Então, vasculhando os meus arquivos, lembrei-me de uma carta que escrevi no ano de 2006, e todo o conteúdo dela é bem propício para esta época em que estamos para viver mais uma passagem de ano! Segue o texto na íntegra; espero que gostem!

Tempo de recomeçar

Final de ano se aproxima! Mais 365 dias se passaram, os quais já estão arquivados na memória, e a vida continua.
Para alguns este ano foi o “ponto final”, o fim da estrada em relação à vida terrena, já para outros, foi o início de uma longa jornada rumo ao conhecimento e amadurecimento.
A vida não pára! O tempo não pára! Não há recessos, não há vírgulas; os ponteiros do relógio estão sempre em movimento, um único movimento, indicando que tudo evolui, que tudo muda, tudo cresce, que nada permanece como está, que “tudo flui” como dizia o filósofo Heráclito (540-480 a.C.).
Contudo, este período em que ora vivemos de expectativa quanto à chegada de um novo ano, é propício para cada ser humano fazer uma espécie de retiro pessoal, um momento de reflexão, um momento para pensar no que foi feito durante os 365 dias que se seguiram, uma parada para pesar as boas ações e aquelas não tão boas também.
Este tempo deveria funcionar como uma espécie de “deserto”, onde cada um se retirasse para um determinado lugar, e lá, sozinho, refletisse sobre como tem caminhado sua vida, como tem sido a vivência social, enfim.
Mas por que parar para refletir agora?
Certo está em dizer que o tempo não pára, e não pára mesmo, como descrito anteriormente, porém cada ser humano pode e deve fazer uma pausa para refletir um pouco. O tempo não pára, mas nós podemos parar sim, basta querer e desejar que isso aconteça.
Às vezes, sem querer, magoamos pessoas que são e estão muito próximas, seja da família ou mesmo amigos. Num momento de irritabilidade fazemos coisas das quais no arrependemos depois, como por exemplo, proferir uma palavra errada na hora errada. Há um provérbio popular que muito bem ilustra essa situação, que diz: “Palavras não são pedras, mas quando jogadas com força, machucam”. Uma palavra dita num momento errado, pode tornar-se uma pedra que destrói, machuca, arrasa e deixa marcas profundas, não fisicamente, mas sim, marcas na alma.
Na maioria das vezes nosso orgulho e ego, impedem que desculpemo-nos, e de tentarmos amenizar a dor; é por isso que este momento de reflexão faz-se necessário. É através dele que poderemos olhar para o passado, analisar e detectar nossos erros, e se possível tentar redimir-se.
E neste momento é necessário deixar o ego de lado, vestir-se de humildade, e fazer o que deve ser feito. É claro que isso nem sempre é fácil, ninguém disse que seria, mas também ninguém disse que seria difícil.
Desfazer-se do ego e tentar redimir-se por um erro cometido é questão de caráter.
É por isso que, e para isso que esse tempo torna-se favorável para reflexão.
Todas as empresas e instituições governamentais fazem um balanço da suas atividades nessa época, visando sempre melhorar naquilo que é preciso, e assim como elas, cada um também deveria fazer o mesmo. Não custa nada; não machuca e nem dói. É claro que deve haver esforço por parte de cada um, e força de vontade; com ela, tudo fica mais simples.
Este tempo é de alegria e muitas comemorações, assim sendo, nada melhor que se utilizar dele como uma oportunidade de crescimento como pessoa, como também de crescimento espiritual.
Este tempo é adequado para olhar o passado, analisá-lo e tentar ser melhor no futuro. É tempo de recomeçar, fazendo com que tudo seja mais perfeito, mais brilhante, e isto é tarefa de todos, sem exceção.
É tempo de refletir.
É tempo de ser mais feliz.
É tempo de fazer a vida ser melhor.
É tempo de recomeçar!

Silvio Luiz Mauch (Dez/2006)

sábado, 8 de novembro de 2008

Incentivando a escrita

Resultado de um trabalho realizado em uma sala de 1º ano do ensino médio e uma de 3º, em uma escola da cidade de Rio Claro, onde tenho trabalhado esse ano como professor eventual, estes dois poemas que seguem foram escritos por alunos. Todo professor, tem o papel de incentivar seus alunos para a leitura, cada qual com sua disciplina correspondente, mas também pode e deve incentivá-los para a escrita. Estes dois poemas que seguem, foram escritos numa das aulas eventuais da disciplina de língua portuguesa. Entre os alunos que participaram, foi sorteado um livro: a Antologia IX do CLIRC (Centro Literário Rio Claro). A atividade proposta teve por intuito despertar o aluno para a escrita, pela qual pode-se expressar os sentimentos das mais variadas formas, transformando esses sentimentos em palavras, e o conjunto de palavras em poemas. Apesar de nem todos participarem, o resultado foi positivo! Segue os poemas:


Queria (Mayara - 1º ano)


Hoje eu queria sair, queria te buscar

Mas de repente vejo que é impossível

Onde iria te encontrar?

Então resolvi ficar pensando em você

Eu te amo, sabe?

Te amo como jamais ninguém te amou

Hoje tive saudade.

Tive a impressão, que vi sua imagem

Você estava sorrindo para mim.

Mas logo percebi que era só uma miragem

Você não estava comigo

E logo as lágrimas rolaram em meu rosto

Mas não as enxuguei

Pois elas era um pouco de você!


Um amigo (Camila – 3º ano)


Na vida passamos por obstáculos

Muitas vezes nos sentimos desamparados

Mas encontramos uma luz

Um amigo que nos ajuda e conduz

A amizade é uma conquista

Não é algo que encontramos no caminho

Tem que nascer com o tempo

Nos momentos felizes e de sofrimento

Ela nos mantém unidos

Nos ensina a respeitar

Pois estamos perto

De quem se pode confiar

Podemos dar vários nomes

Mas essa pessoa sempre será:

Um AMIGO de verdade

Em quem se pode confiar.

domingo, 2 de novembro de 2008

O Papel amigo

Bom, já era hora de atualizar o blog não é? Não tinha nada em mente, quando lembrei-me do quanto gosto de papel. Seja pra escrever ou dobrar (amo a arte do origami, apesar de não ser profissional). Pra onde vou, se não levo, dou um jeito de encontrar, pra que eu possa dobrar algo, ou escrever alguma coisa. O tema do poema como já podem ver é sobre o papel. Sabemos que é um ser sem vida, mas pra quem gosta de escrever ou dobrar, é um grande amigo, só mesmo quem gosta pra entender essa paixão! E aqui homenageio este "ser" que se doa a nós para que possamos nele expressar nossos sentimentos, ou mesmo mostrar nossa habilidade em se tratando de dobras! Espero que gostem. Grande abraço

O papel meu amigo

Meu melhor amigo
Nesses dias de obscuridade
Dentro de minha casa interior
É o papel...
Não diz nada
Por não ter lábios
Mas, posso entendê-lo
Sincera e perfeitamente
Não tem sentimentos
Como nós temos
Mas posso senti-lo
Feliz, quando o tenho
Em minhas mãos.
Triste e solitário
Quando guardado
Dentro de uma gaveta qualquer.
Quando nele escrevo
Parece conversar comigo
Quando o dobro
Parece brincar comigo
Agradecido sou
Pela sua existência
Meu papel amigo!

Silvio Luiz

Tradutor - Translate

Visite-os também e surpreenda-se!