sexta-feira, 3 de abril de 2009

O tormento da realidade



O tormento da realidade

Vivendo os terríveis devaneios
De uma existência imbecil e sórdida
Coloco-me a pensar num futuro
Que por ora parece-me impossível
Ante tanta imundície e ignorância.
Disputas por poderes temporais
Que demonstram mais e mais
A desmoralização de tudo o que é belo
A profanação de tudo o que é divino
O descaso de todos para com tudo
Enfim! O mundo emporcalhado
Pela sujeira dos desvios de conduta
Que atacam os alicerces do mundo moral
Destruindo aquilo que seria ideal a todos
A paz, a felicidade, o amor, a serenidade.
Tudo o que é bom, fica cada vez mais distante
Dos nossos olhos que contemplam
Com horror a dura realidade...
O ideal é devorado pelo real
Como um faminto devora sua refeição
E depois cospe sobre o prato que o serviu.
Um sentimento absurdamente destrutivo
Invade minha mente, espírito e corpo
Como faca afiada que atravessa a carne
Num só golpe certeiro, que deslizando
Retalha tudo pela frente, inclusive os ossos!
Sinto ódio dessa “sociedade” podre e fétida
Fruto de idéias obsessivas e egoístas
De pessoas, se assim devo chamá-las,
Conturbadas e atormentadas pelos seus
Frios desejos de ter, ser e poder.
Um enorme desejo de fazer justiça
Com as próprias mãos, invade-me
E um pensamento percorre minha mente
Tão rápido quanto o fluxo de uma corrente elétrica:
Deitar ao chão tudo o que deturpa
A imagem da beleza do mundo.
Limpar a mácula e toda a podridão
Deste mundo moral já decaído
Mas, que ainda não se deu conta.
Polir a face da Terra de todo
Entulho imoral e anti-ético
E devolver o intenso brilho da Paz e da harmonia.
Olhando para toda a sujeira dos nossos dias
E o comodismo das pessoas em aceitar
Tudo isso, sem ao menos refletir
Penso estar vivendo no próprio inferno
Se de fato ele existe.
Chegarei a ver o dia em que o ser humano
Constatará a verdade sobre as coisas?
Verei a revolução da consciência
Que promoverá o bem?
Resistirei a todo esse horror?
Mesmo em meu estado de torpor
Diante dessa realidade temporal
Creio que isso seja impossível!

Silvio Luiz

2 comentários:

D M Machado disse...

lindoooo!
vc me surpreende Silvio!
mas sou suspeito... gosta da legião é? bom gosto... rsrs
adoro o Renato e muitos outros similares a ele...

até amigo!

Silvio Luiz disse...

Oi Davi... obrigado pelo comentário!!!
Gosto sim da Legião! As composições do Renato, são ótimas!

=D

Tradutor - Translate

Visite-os também e surpreenda-se!