domingo, 17 de maio de 2009

Uma prece a noite

Neste momento de ser
O que não mais sou
Saindo de cena
Meus olhos despedem-se
Da luz noturna
Clamando por descanso
Como também meu corpo
Anseia por repouso.
Neste instante
Minh’alma suspira
Por um recanto onde haja
Um pouco de paz
Um pequeno prêmio
Que uma noite de sono
A ela, proporcionará.
Antes porém de despedir-me
Ao Onipotente agradeço
Mais um dia recebido
E rogo que conceda
A este pobre servo
Um novo dia repleto de luz
Força, paciência e serenidade
Para enfrentar, entender
E aceitar que a vida
Mesmo que na maioria
Das vezes sofrida e dolorida
É muito curta pra não ser
Bem vivida!

2 comentários:

Davi Machado disse...

Amigo Sílvio

Faço minhas as suas palavras! A vida é tão curta, tão breve, há de existir tempo e amor, há de existir esperança e fé!

carinhoso abraço!

Davi

Anselmo disse...

Amigo!
Vc acertou na mosca!
A vida tem de ser vivida...

Fraterno abraço!

Tradutor - Translate

Visite-os também e surpreenda-se!