domingo, 16 de agosto de 2009

Procuro por ti

"Quem não sabe o que procura,
não percebe quando encontra."



Nos dias sombrios
De minha finita existência
Sinto-me como um objeto invisível.
Todos me olham, mas ninguém me vê
Escutam-me, mas não me ouvem
Falo sobre tudo, mas ninguém entende.
Estou como um barco à deriva
Sem rumo, sem destino...
Como um nômade
Vago pelas estradas da vida
Procurando por um sinal de tua existência
Para que a minha tenha sentido
Mas tudo o que vejo
É egoísmo, preconceito, miséria, injustiça.
Todos falam de ti
Contudo, não sei quem és!
Quando te apresentarás a mim?

Silvio Luiz


Um comentário:

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Ela já lhe foi apresentada mas você ainda não a percebeu:está em seus versos,em seus sentimentos,em suas dores,em seus amores,no dia a dia,no adormecer...está em você!

Linda composição!

Um beijo!Sonia Regina.

Tradutor - Translate

Visite-os também e surpreenda-se!