Visite minha loja no Solidarium

Coruj'arts

terça-feira, 28 de abril de 2009

Onde estás?



Oh! Musa dos meus sonhos
Quão solitário me encontro!
As luzes dos dias se foram
As noites já não tem mais
O brilho de antes
Não sinto o vento
Nem o perfume das flores
Estou mergulhado num abismo
De escuridão e mistério
Quero libertar-me, mas, sozinho já não posso
Oh Musa! Onde estás que não me ouves?
Procuro-te em todos os cantos em vão
Venha libertar-me da obscuridade
Em que encontra-se minh’alma
Traga teu brilho para iluminar minha vida
Venha meu sol, minha lua, meu céu estrelado
Só tu e mais ninguém tem esse poder
Liberta-me! Rompe o silêncio de minha casa
Venha! Espero-te em meus sonhos
Venha depressa salvar-me
Oh Musa! Onde te escondes?
Oh Musa! Onde estás?

sábado, 25 de abril de 2009

La Pasión

Contemplar um lindo pôr-do-sol
Sentir o vento acariciar o rosto
Viajar sem medo pelas estrelas
Com o auxílio da imaginação
Acreditar num amanhã melhor
Sabendo que alguém te espera
Para juntos dividirem momentos
De satisfação e felicidade
Colher belas flores
Pelos jardins da vida
Sonhar com um amor puro
Forte e eterno como as almas
Que nos dê asas
E nos faça ser livres
Como livres são os pássaros
Viver sem medo cada dia
De nossas vidas
Extirpando a solidão
Eis os sintomas de uma paixão
Essa força imensa que nos envolve
Como o mistério da criação.


Poema inspirado na canção Pasion interpretada por Sarah Brightman e Fernando Lima - Symphony Live in Vienna


quinta-feira, 23 de abril de 2009

Selinho: Este blog promove amizade!



Olha eu aqui de novo pessoas!
Depois de um bom tempo postando minhas “coisinhas” aqui no blog, eis que recebo o meu primeiro selinho!
Ele me veio da amiga Suellem do blog
http://suellemboton.blogspot.com/
É por isso que eu digo, que viver na “blogosfera” é bom demais!
Agradeço imensamente seu carinho Suellem!

Comigo também é assim, não conheço pessoalmente o povo que me visita, mas saibam que são sempre bem-vindos e estão no meu coração também!

Para que continue a corrente e mais amigos “blogosféricos” recebem o selinho, devo repassar a mais 10 “blog’amigos”, e são eles:

http://seminaristaanselmo.blogspot.com/ (Anselmo)
http://profeciacelestina.blogspot.com/ (Amanda)
http://panoepapel.blogspot.com/ (Cáu)
http://catarinasart.blogspot.com/ (Catarina)
http://efigeniacoutinhopoesias.blogspot.com/ (Efigênia Coutinho)
http://amopapel.blogspot.com/ (Ivani)
http://joelitontododia.blogspot.com/ (Joéliton)
http://olheegame.blogspot.com/ (Kaline)
http://martaorigamis.wordpress.com/ (Marta Ide)
http://nayanediniz.blogspot.com/ (Nayane)

Fiquei na dúvida entre premiar quem já havia recebido o selinho (porque os blogs que já receberam também são ótimos!), então acabei por encaminhá-lo a outros blogs que também promovem a amizade!

Mais uma vez agradeço o seu carinho Suellem!

Abreijos =D

Síndrome da bateria descarregada

Olá pessoas!
Abrindo o Yahoo para ler os meus e-mails, encontrei na página inicial esta matéria que me chamou a atenção pelo fato de estar passando por esta tal síndrome.
As orientações do Dr. Alessandro Loiola são bem interessantes, já que hoje prima-se pela melhoria da auto-estima e da saúde.
Repasso para vocês leitores, e espero que possam tirar proveito, assim como eu pretendo fazer!
Abreijos!



(BR Press) - Você certamente já sofreu deste mal: atingir a metade de um dia de trabalho como se tivesse corrido duas maratonas, o corpo afogado em um esgotamento indescritível. Ou então, ao terminar o serviço, chegar em casa com vontade de escrever "sarcófago" na porta do quarto e submergir em um sono semicomatoso por vários séculos.

Mas os séculos duram pouco mais de 6h. Logo o sol raia, a corrida recomeça e você se flagra com um olhar vazio, conjeturando enquanto contempla o salva-telas do Windows: onde foi parar toda aquela energia que achou ter acumulado no final de semana?

A Síndrome da Bateria Descarregada é mais comum do que se pensa. Além da sensação de fadiga eterna, ela pode incluir dores musculares, dores de cabeça, nervosismo, um certo sentimento de frustração para realizar até mesmo pequenas tarefas e aquela percepção subliminar de inadequação, algo como passar o dia considerando a possibilidade de que um planeta gélido e sem atmosfera poderia ser um ambiente mais favorável para sua sobrevivência do que aqui e agora.

Se você acha que seu dia-a-dia se encaixa na descrição acima, bom, receba minhas boas-vindas ao grupo. Você é outra vítima da síndrome. Mas ter as baterias descarregadas não significa correr para a primeira tomada segurando um par de fios desencapados. Existem maneiras mais simples e seguras de repor suas energias até o topo:

1) AUMENTE A INGESTÃO DE MAGNÉSIO

Ninguém presta muita atenção nele, mas o magnésio está envolvido em mais de 300 reações bioquímicas essenciais para o bom funcionamento do organismo incluindo a produção de energia a partir da glicose. Acelga, agrião, alcachofra, alface, alho, avelã, brócolis, cebolinha, centeio, cereais integrais, chicória, coentro, couve, espinafre, farinha de soja, germe de trigo, nozes, repolho, salsa e taioba são excelentes fontes de magnésio.

2) DÊ UMA VOLTA NO QUARTEIRÃO

Apesar de parecer um contra-senso, exatamente quando você estiver sentindo a exaustão mais profunda é a melhor hora para dar aquela caminhada. Uma caminhada é algo acessível, fácil de fazer, está ao seu alcance e não serão precisos treinamentos ou equipamento sofisticados. Pesquisas mostram que o bem-estar produzido por uma caminhada de 10 minutos pode durar várias horas.

3) TIRE UMA SONECA REJUVENESCEDORA

Uma inocente soneca de 60 minutos no meio do dia é capaz de reverter o abobamento provocado pelo excesso de informação, facilitando o raciocínio, a memória e o aprendizado. Resultados idênticos valem para boas noites de sono.

4) NÃO PULE REFEIÇÕES

Seu cérebro é um consumidor voraz de energia, daí a importância de manter sempre algumas gotas de combustível no tanque. Não saia de casa sem tomar um café da manhã adequado, almoce e jante de modo saudável, e faça pequenos lanches entre as refeições (p.ex.: comendo uma fruta ou uma barrinha de cereais).

5) REDUZA SEU ESTRESSE

O estresse é resultado da ansiedade. Assim como a preocupação e o medo, a ansiedade consume um bocado de energia. Você entrou nesta vida com nada e sairá dela com mais ou menos a mesma coisa. Não dê tanta importância a tudo. Ouça uma música, leia um livro, converse com um amigo pela internet. Semanalmente, pratique yoga ou meditação ou sexo selvagem ou meditação selvagem durante o sexo com yoga, enfim, o que quer que lhe diminua a tensão. Qualquer atividade sem tendências homicidas, capaz de combater sua ansiedade, repercutirá de modo positivo sobre os níveis de energia.

6) BEBA MAIS ÁGUA E MENOS ÁLCOOL

Algumas vezes, uma leve desidratação pode ser suficiente para produzir sintomas de cansaço e letargia. Beba mais água, pelo menos 10 copos todo dia. E evite consumir álcool próximo ao seu horário habitual de dormir.

7) SEJA CAFÉ-COM-LEITE

Adicionar um pouquinho de leite desnatado ao seu precioso café é uma dica quente. O leite torna o cafezinho um drinque protéico, oferecendo não apenas uma energia extra, mas também cálcio para os seus ossos.

8) GARANTA O EMPREGO DE SEU CLÍNICO GERAL

Confira periodicamente com aquele médico de confiança como anda sua tireóide, seu sangue e seu coração. Você leva seu carro para calibrar os pneus e os cachorros para um banho, não leva? Então tome jeito e dedique pelo menos um décimo desse empenho para cuidar da própria saúde.

(*) Dr. Alessandro Loiola é médico, escritor e palestrante. Autor de, entre outros livros, Para Além da Juventude - Guia para uma Maturidade Saudável (Editora Leitura). Fale com ele pelo e-mail aloiola@brpress.net ou pelo Blog do Leitor.

Matéria disponível em: http://br.noticias.yahoo.com/s/22042009/11/saude-sindrome-da-bateria-descarregada.html


quinta-feira, 16 de abril de 2009

Sentidos

Inebria-me teu sorriso
Tua voz me seduz
Embriaga-me teu aroma
Teus passos me conduz
À delícia eterna
De uma vida ilimitada
Bela, doce e sincera
Em meu coração, encerrada!

terça-feira, 14 de abril de 2009

Matemática da solidão

Difícil é não ter você
Para multiplicar momentos

Difícil é não ter você aqui para
Somar sentimentos

Difícil é não ter você aqui para comigo
Subtrair sofrimentos

Difícil é saber que sem você aqui
Não posso dividir meu intenso
Amor!

domingo, 12 de abril de 2009

...

Fixei meus olhos aos teus
E contemplando o teu ser
Vi-me coberto por mistério.
Teus olhos de espelho
Refletiram em mim
A imensidão do brilho
De uma alma que só busca
Uma pequena centelha de amor...
Encontro-a em ti?

Amor! Por onde vagas?

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Canção dos imperfeitos

Oi pessoas!
Partilho aqui com vocês, um verdadeiro ode à imperfeição humana!
Espero que gostem!
Abreijos



Canção dos imperfeitos
(Pe. Zezinho, scj)

E se for pra semear a esperança num jardim
E se for pra desculpar uma criança eu digo sim
E se for pra perdoar não tenho escolha
Também sou pecador, também preciso de perdão

Não sou santo nem sou anjo
E nem demônio eu sou só eu
Imperfeito, insatisfeito,
Mas feliz, aqui vou eu
Eu sou contradição,
Eu sou imperfeição,
Só Deus é coerente

Já sorri, já fiz feliz,
Já promovi, já elevei
Já chorei. já fiz chorar,
Já me excedi, já magoei
Eu tenho coração,
Mas sou contradição
Só Deus acerta sempre

Por isso eu canto esta canção,
Canção de amor arrependido
Ao Deus que é pai, ao Deus que é paz,
Ao Deus que é luz, ao Deus que é vida
Pois quando a gente cai
Deus age como pai Perdoa, perdoa
E torna a perdoar e ensina como amar
Eu sou contradição
Eu sou imperfeição,
Mas Deus, ele é perdão.



sexta-feira, 3 de abril de 2009

O tormento da realidade



O tormento da realidade

Vivendo os terríveis devaneios
De uma existência imbecil e sórdida
Coloco-me a pensar num futuro
Que por ora parece-me impossível
Ante tanta imundície e ignorância.
Disputas por poderes temporais
Que demonstram mais e mais
A desmoralização de tudo o que é belo
A profanação de tudo o que é divino
O descaso de todos para com tudo
Enfim! O mundo emporcalhado
Pela sujeira dos desvios de conduta
Que atacam os alicerces do mundo moral
Destruindo aquilo que seria ideal a todos
A paz, a felicidade, o amor, a serenidade.
Tudo o que é bom, fica cada vez mais distante
Dos nossos olhos que contemplam
Com horror a dura realidade...
O ideal é devorado pelo real
Como um faminto devora sua refeição
E depois cospe sobre o prato que o serviu.
Um sentimento absurdamente destrutivo
Invade minha mente, espírito e corpo
Como faca afiada que atravessa a carne
Num só golpe certeiro, que deslizando
Retalha tudo pela frente, inclusive os ossos!
Sinto ódio dessa “sociedade” podre e fétida
Fruto de idéias obsessivas e egoístas
De pessoas, se assim devo chamá-las,
Conturbadas e atormentadas pelos seus
Frios desejos de ter, ser e poder.
Um enorme desejo de fazer justiça
Com as próprias mãos, invade-me
E um pensamento percorre minha mente
Tão rápido quanto o fluxo de uma corrente elétrica:
Deitar ao chão tudo o que deturpa
A imagem da beleza do mundo.
Limpar a mácula e toda a podridão
Deste mundo moral já decaído
Mas, que ainda não se deu conta.
Polir a face da Terra de todo
Entulho imoral e anti-ético
E devolver o intenso brilho da Paz e da harmonia.
Olhando para toda a sujeira dos nossos dias
E o comodismo das pessoas em aceitar
Tudo isso, sem ao menos refletir
Penso estar vivendo no próprio inferno
Se de fato ele existe.
Chegarei a ver o dia em que o ser humano
Constatará a verdade sobre as coisas?
Verei a revolução da consciência
Que promoverá o bem?
Resistirei a todo esse horror?
Mesmo em meu estado de torpor
Diante dessa realidade temporal
Creio que isso seja impossível!

Silvio Luiz

Tradutor - Translate

Visite-os também e surpreenda-se!