Visite minha loja no Solidarium

Coruj'arts

terça-feira, 27 de julho de 2010

Poema para uma manhã



Na aurora do dia que se inicia
Meus sonhos roubam suas cores
Assim como tudo o que vejo.
Um galo canta ao longe.
Contemplo extasiado mais uma vez
A beleza insondável da existência.
O silêncio é quebrado por passos apressados
Pessoas retomam a labuta diária
Pelo pão de cada dia
Enquanto outros retornam da noite de festa.
Sinto o aroma convidativo de um bom café.
Ainda no meu leito faço uma prece
Agradecendo a nova oportunidade
Àquele que me deu a vida
De poder ver, sentir e ouvir tudo isso!


Silvio Luiz


Imagem disponível em: http://www.baixaki.com.br/imagens/wpapers/BXK3443_de-manha800.jpg

segunda-feira, 12 de julho de 2010

"O tempo ensina, mas não cura"


Você pode ir embora e nunca mais ser o mesmo.
Você pode voltar e nada ser como antes.
Você pode até ficar, pra que nada mude, mas aí é você que não vai se conformar com isso.
Você pode sofrer por perder alguém.
Mas o que vai te fazer falta mesmo, o que vai doer bem fundo, é a saudade dos momentos simples...
De qualquer forma, não esqueça das seguintes verdades: Não faça nada que não te deixe em paz consigo mesmo;
Cuidado com o que anda desabafando; Conte até três (tá certo, se precisar, conte mais);
Antes só do que muito acompanhado;
Esperar não significa inércia, muito menos desinteresse;
Renunciar não quer dizer que não ame;
Abrir mão não quer dizer que não queira;
O tempo ensina, mas não cura.

(Martha Medeiros)

Créditos da imagem: arquivo pessoal



Tradutor - Translate

Visite-os também e surpreenda-se!